ARTESANATO

Madeira - Encontramos miniaturas de móveis, carros, jangadas, peão (brinquedos), colheres de pau, gamela, cachimbo, casas, pilão, cabides, (utensílios), quadros, estátuas (obra-de-arte) em diversos tamanhos. Os artesãos que com seu talento, transformam a madeira em obra de arte, pela técnica de esculpir, utilizando ferramentas simples como: serrote, formão, martelo e estilete são: Cristiano Guimarães, Daniel e Claudionor Guimarães da Silva (Nozinho)

Tecido - A diversidade é grande. Pois no artesanato em tecido temos: pontos de cruz, singeleza, rendas, bordados, tricô e crochê, que são produzidos em toalhas, panos de prato e colchas. Nas comunidades (Tinguí, Lagoa do Feijão, Sítio Covões, Salgadinho, Papa Terra, Alto dos Coelhos, Várzea do Pico). Na cidade encontramos vários artesãos, que contribuem para o desenvolvimento artesanal deste município.

Tela - Nas artes plásticas, pinturas de cartazes (tela) destacamos os artistas da terra que na maioria das vezes expõem os seus trabalhos nas feiras de ciências e culturas organizadas pelas escolas e município. Destacamos alguns nomes desta arte: Gilberto (Gil Artes) Reginaldo Enoque dos Santos, Reginaldo Medeiros, Egídio Sandes e Maria Cristiane Lima de Souza (Ana)

Couro - Até hoje esse trabalho é feito nos moldes tradicionais da cultura popular desse povo.
Na cidade existem cinco tendas. Duas situadas à rua São Bento s/n, uma pertencente ao artesão Sr. Severino Batista de Oliveira e outra ao Sr. Jean Araújo da Silva (toquinha). Duas situadas à rua Cônego Nicodemos s/n, uma pertencente ao Sr. José de Augusto e a outra ao Sr. Mauro Raimundo Gomes, e outra situada à rua Sto Antônio pertencente ao Sr. Manuel de Aia, que produzem os seguintes produtos: alpargatas, sandálias, chapéus cintos e sapatos.
Na comunidade Tabuleiro que fica uma distância de aproximadamente 8Km da cidade, encontramos os artesãos: Hélio Eduardo da Silva, João Eduardo da Silva e as artesãs: Auxiliadora da Conceição Dias e Maria Creuza da Conceição que produzem: cintos, selas e arreios para animais.

Porcelana Fria - Assim chamamos os produtos de um trabalho artesanal em que os artesãos utilizam como matéria prima: maisena, vaselina, água e tinta de tingir tecido, que são produtos de fácil aquisição no comercio local.
Na cidade existem as artesãs que são: Jane, Salete Zuza, Sandra, Sandra Regina, Cíntia Daniela, que são as pioneiras nessa arte.

Bijuterias - Inovação artesanal que possui um futuro promissor pela inovação das peças produzidas e pelo preço acessível.
Na cidade encontramos a artesã Srª Márcia Freire que procura em outros centros comerciais, pedras preciosas e utensílios que o suporte a confecção dos produtos.

Palha de Ouricurizeiro e Bananeira - O artesanato em palha é produzido em simples residências nas comunidades da Serra do Ouricuri, Serra das Viúvas, Sítio Baixa do Pico e Várzea, que ficam a uma distância de aproximadamente 4Km da cidade. Os produtos são: bolsas, chapéus, vassouras, tapetes, esteiras e abanos, que são colocados em feiras populares da região. A matéria prima utilizada na confecção desses produtos são: palhas de ouricurizeiro (planta da família das palmáceas) e palhas de bananeiras (planta da família das musáceas) que após cortadas sofrem um processo de secagem natural para extração da umidade.
As artesãs que com toda simplicidade fazem dessa arte o seu meio complementar de sobrevivência são: Maria José de Araújo, Maria do Carmo de Araújo e Maria de Lourdes da Conceição.

Cipó - O artesanato em cipó está centralizado nas comunidades: Serra do Paraíso, Serra da Laranjeira e Sitio Baixa do Pico que ficam a uma distância de aproximadamente 4Km da cidade. Os produtos são: cestas, caçuá, caqueiras, cadeiras, balaios etc. A matéria prima utilizada na confecção destes produtos é o cipó (planta da família das sarmentosas ou trepadeiras) existentes nas serras da região hoje ameaçado de extinção por não haver interesse em planejar o seu cultivo. Sobrevivem desta obra de arte a artesã "Dona Jú" e os artesãos: Abel Rufino dos Santos, José Lima dos Santos e Valdomiro dos Santos.

Barro - O artesanato em barro é uma arte milenar conhecida desde os tempos mais remotos. No município de Água Branca existem as comunidades: Sítio Olaria, Sítio Onça e Sítio Campo Verde, todas pioneiras na fabricação artesanal dos produtos em barro. Os processos de fabricação vai desde a extração do barro passando por destorroamento, peneiramento, adição do barro vermelho (para reduzir os efeitos da expansão que produz trincas nas peças queimadas), água, moldagem das peças, secagem a sobra, forno e queima. Merece destaque as artesãs: Maria Júlia da Conceição Irací Maria da Conceição, Maria São Pedro, Sebastiana dos Santos Cordeiro e Maria Vieira dos Santos.

Fuchico - Atividade artesanal que consiste em aproveitar retalhos de tecidos para confeccionar o fuchico, uma linda flor de tecido com um arranjo central de miçanga.

Fonte: Prefeitura de Água Branca e Diretoria Municipal de Cultura, Turismo e Evento.